Nutracêuticos que podem ajudar no período da tpm

Nutracêuticos que podem ajudar no período da tpm

Cada vez mais os nutracêuticos têm despertado o interesse de pessoas que buscam a manutenção da saúde e melhoria na qualidade de vida. Para os especialistas, eles são um poderoso aliado contra doenças crônicas e deficiências nutricionais. Para as mulheres, no entanto, os nutracêuticos são especialmente indicados por amenizarem os sintomas da tensão pré-menstrual – a tão famosa TPM. Veja por que!

Mas afinal, o que são os nutracêuticos?

Na busca constante por elementos naturais que favoreçam a saúde, muito se ouve falar em nutracêuticos e alimentos funcionais, mas nem todo mundo sabe exatamente o que são – ou se há diferença entre eles.

Na verdade, os nutracêuticos não são alimentos, mas sim produtos que contêm componentes alimentares funcionais isolados, com um grau de concentração maior do que o encontrado nos próprios alimentos.

Esses suplementos alimentares podem ser encontrados em diversas formas (cápsulas, líquidos, pós, extratos) e podem ser fibras dietéticas, ácidos graxos, proteínas, peptídeos, aminoácidos, minerais e vitaminas.

Os nutracêuticos podem suprir carências nutricionais, fornecendo a quantidade de nutrientes que o organismo necessita para prevenir e tratar determinadas doenças.

No entanto, é sempre bom lembrar que, embora muito eficazes, os nutracêuticos não substituem uma dieta saudável e balanceada.

Nutracêuticos x TPM

Por outro lado, a tensão pré-menstrual, ou TPM, é uma desordem no organismo feminino que ocorre cerca de duas semanas antes da menstruação.

Com isso, acabam ocorrendo mudanças físicas e emocionais, como dores de cabeça, enxaqueca, retenção de líquido, cansaço, dores nas costas e articulações, cólicas abdominais, ganho de peso, ansiedade, depressão, irritabilidade, pânico e até alteração da libido.

A intensidade e a ocorrência de um ou mais desses sintomas varia de mulher para mulher. Basicamente ele ocorrem por causa do desequilíbrio de dois hormônios: a elevação do estrogênio e a queda da progesterona.

No total, de acordo com os especialistas, há 4 tipos de TPM:

Tipo A (Ansiedade) – Aqui, a ansiedade é o preponderante. É comum a mulher se sentir “no limite”, podendo haver episódios de agressividade, tensão e irritabilidade.

Tipo C (Cefaleia) – Neste tipo, a cefaleia se destaca entre os demais sintomas. Há também alteração na função hepática na síntese de carboidratos, fazendo com que haja grande concentração de insulina no sangue. Com isso, ocorre também uma compulsão por doces.

Tipo H (Hiperhidratação) – O principal sintoma é a retenção hídrica, havendo inchaço, aumento no volume do abdome e ganho de peso. A glândula pituitária começa a funcionar de forma anormal causando excesso de produção de prolactina, o que provoca dor nas mamas.

Tipo D (Depressão) – O desequilíbrio entre estrogênio e progesterona causa tensão nervosa, o que gera insônia, choro fácil e um quadro depressivo.

É aí que entram os nutracêuticos, que já estão sendo considerados um ótima alternativa para reverter esse quadro. Alguns têm se mostrado altamente eficazes no combate à TPM, agindo em várias frentes.

  • Ácidos graxos essenciais (ômega-6): Combate a depressão, a irritabilidade, as dores na mama e a retenção de líquidos associados à TPM;
  • Ácidos graxos essenciais (ômega-3): Estimula pequenas quantidades de estrogênio, melhorando os sintomas da TPM;
  • Vitamina C: Atua na produção dos neurotransmissores, melhorando o sono e a ansiedade;
  • Isoflavonas de soja: Ajuda a reduzir os sintomas da TPM, por ser ricas em fitoestrogênios;
  • Magnésio: Colabora para a manutenção da estrutura óssea e reduz as alterações do humor;
  • Cálcio: Alivia as dores de cólica e a irritabilidade.
  • Doses diárias de vitamina B6, D e cálcio, também têm mostrado resultados positivos na redução dos sintomas da TPM.

Nutracêuticos e alimentação balanceada combatem a TPM

Na verdade, a causa exata da TPM ainda não é totalmente conhecida. Acredita-se que, além do desequilíbrio hormonal outros fatores também contribuam para esse verdadeiro turbilhão que se apossa do organismo feminino.

Entre eles estão o estilo de vida, o consumo  de álcool, tabagismo e os hábitos alimentares, por exemplo.

Por isso, ainda que os nutracêuticos sejam um forte aliado contra a TPM, é preciso procurar manter uma alimentação balanceada.

Hoje estima-se que a TPM afete quase 20 milhões de brasileiras entre 10 e 49 anos, nada menos que 80% das mulheres em idade produtiva.

Quer saber mais sobre nutracêuticos e como o suplementos podem colaborar para melhorar sua qualidade de vida? Continue acompanhando nossos posts e participe dando a sua opinião!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

WhatsApp chat