skip to Main Content
Mitos E Verdades Sobre O BCAA

Mitos e verdades sobre o BCAA

Você sabia que o BCAA é um dos 5 suplementos mais utilizados em todo o mundo? Os resultados positivos para o ganho de massa muscular e desempenho são tão poderosos que ele é uma verdadeira unanimidade.

Mas será que tudo o que se fala do branched-chain amino acids – ou aminoácidos de cadeira ramificada – é realmente verdade? Não esqueça que a suplementação deve ser feita sempre com responsabilidade e supervisionada por um nutricionista.

Por isso, antes de embarcar de cabeça nos benefícios, veja o que são mitos e o que é verdades sobre o BCAA!

O BCAA é um composto natural

Verdade. Na verdade, o suplemento é uma combinação de 3 aminoácidos essenciais diferentes: leucina, valina e isoleucina. A questão é que eles não são sintetizados pelo organismo, por isso precisam ser obtidos através da alimentação – carnes vermelhas, ovos, feijões, leguminosas e peixes.

O organismo não precisa dos aminoácidos essenciais

Mito. Muito pelo contrário, como o próprio nome já diz, eles são essenciais ao perfeito funcionamento do organismo. Isso porque eles ajudam as células a produzir proteínas, participando da sua síntese de modo isolado.

Ou seja, não só o organismo já está adaptado a esses aminoácidos como sente falta deles. Para se ter uma ideia, o BCAA já está sendo utilizado inclusive como tratamento de condições de cirrose e anorexia, por exemplo, além de diminuir a confusão mental e ajudar a melhorar o foco.

BCAA ajuda no ganho de massa muscular

Verdade. Como o BCAA aumenta a síntese de proteínas, reduzindo o risco de lesão muscular pós-treino. O suplemento diminui o catabolismo (degração das proteínas) que ocorre rapidamente após os treinos e leva à perda de massa muscular. Com isso, além de contribuir para a hipertrofia, o BCAA reduz também a fadiga central, que ocorre durante exercícios de longa duração.

BCAA não tem efeitos colaterais

Não é bem assim. O que ocorre é que há pouca literatura sobre o assunto porque, em geral, não são registrados efeitos colaterais ao uso do BCAA.

No entanto, ainda que os estudos mostrem que o BCAA é um suplemento muito seguro, sem riscos para atletas profissionais ou amadores, há efeitos colaterais raros, mas possíveis.

Como qualquer outra substância, o BCAA deve ver consumido de acordo com a indicação do fabricante ou do nutricionista. Excessos são sempre prejudiciais ao organismo, de uma forma ou de outra. Nesse caso, alguns dos efeitos colaterais que podem aparecer são:

Possível sobrecarga nos rins em quem já possui algum tipo de problema renal;

Queda dos níveis de açúcar no sangue;

Perda da coordenação motora;

Dor de cabeça;

Náuseas.

Não existe contraindicação ao uso de BCAA

Mito. De acordo com os especialistas, o uso de BCAA deve ser evitado por gestantes e pessoas em tratamento de alcoolismo por causa de possíveis danos que podem ser causados ao fígado.

O BCAA também não é indicado para portadores de esclerose lateral miotrófica (ou doença de Lou Gehrig). Há evidências de que os aminoácidos de cadeia ramificada podem elevar o risco de morte por falência pulmonar.

Por outro lado, pessoas alérgicas à lactose devem ter cuidado. Em algumas marcas de BCAA é possível encontrar outros ingredientes, como maltodextrina e lactose. A dica, aqui, é analisar bem os rótulos e dar preferência ao BCAA em pó, que não costuma incluir esses ingredientes.

BCAA é potencializado quando combinado a a outros suplementos

Verdade. O BCAA pode ser consumido sozinho, mas a combinação com outros suplementos pode potencializar alguns efeitos:

Com Whey Protein: aumenta ainda mais a quantidade de proteínas e de aminoácidos no sangue potencializando a recuperação muscular;

Com Creatina: melhora a performance na intensidade dos treinos.

BCAA faz mal ao fígado e aos rins

Mito. Não há nenhum estudo científico que comprove que o alto consumo de proteínas prejudique os rins em pessoas saudáveis (sem histórico de complicações renais) – ou que relacione a suplementação de BCAA com problemas hepáticos.

Aparentemente, é justamente o oposto: em 2013 a revista Nutrition publicou estudo afirmando que os aminoácidos de cadeia ramificada são benéficos para pessoas com cirrose.

BCAA causa queda de cabelo

Mito. Muito pelo contrário. A Clinical and Experimental Dermatology publicou pesquisa em 2002 que sugere que a suplementação a base e ferro e lisina – um dos compostos do BCAA – poderia reduzir a queda de cabelo.

E então, tirou todas as suas dúvidas? Viu porque o BCAA é um dos suplementos mais vendidos do planeta e considerado tão seguro? Aproveite suas novas informações e incremente ainda mais os resultados dos seus treinos!

Quer receber sempre novidades sobre saúde, suplementação e qualidade de vida? Continue acompanhando nossos posts e colabore dando sugestões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
WhatsApp chat